Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Onde o mote é a fotografia e... outras eventuais peregrinações.

19
Fev18

DSCN5652-001.jpg

DSCN5650-001.jpg

DSCN5649-001.jpg

DSCN5648 copy-001.jpg

DSCN5653-001.jpg

Igreja de Santa Rita ou Igreja de Santa Rita da Mão Poderosa localiza-se na freguesia portuguesa de Ermesinde, concelho de Valongo, distrito do Porto.

Começou a ser construída na segunda metade do século XVIII, a primeira pedra foi colocada em 1749. É de estilo barroco.

Está ladeada por duas torres sineiras e o seu pórtico é rematado por um frontão triângular interrompido por um nicho barroco onde está colocada a imagem de São Pedro. No interior da Igreja, destaca-se a excelente talha dourada nas capelas laterais, no altar-mor e na estatuária religiosa.

O Santuário de Santa Rita em Ermesinde é um dos santuários do Norte de Portugal mais visitados e alvo de peregrinação. Esta santa é alvo de grande devoção na cidade e também em todo o país.

A romaria de Santa Rita realiza-se no segundo Domingo de Junho. A imagem de Santa Rita localiza-se no interior da igreja do lado direito. O dia de Santa Rita celebra-se a 22 de Maio. Santa Rita é conhecida como a santa dos casos impossíveis.

----------------------------------------------------------------------------------------

Texto: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:40

DSCN5546-001.jpg

DSCN5545-001.jpg

DSCN5549 (2).jpg

DSCN5551-001.jpg

DSCN5550-001.jpg

DSCN5554-001.jpg

 A Igreja Paroquial de Santo António das Antas localiza-se na parte alta da freguesia, junto ao elegante bairro das Antas. É uma igreja datada da primeira metade do século XX, tendo o seu primeiro projeto sido desenvolvido pelo arquiteto José Ferreira Peneda. Alguns atrasos na construção da igreja levaram a que a paróquia fosse oficializada ainda antes da sua construção, estando apenas concluída, em 1938, a cripta que, posteriormente, foi transformada em salão paroquial. Em 1944 surgiu um novo projeto, baseado numa tese de licenciatura da Escola de Belas Artes do Porto, elaborada por Fernando Tudela e Fernando Barbosa. A igreja possui um estilo clássico e evoca a influência italiana (Fonte:Jorge Ricardo Pinto (2011), Bonfim - Território de Memórias e Destinos).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:00

14
Dez17

Casa Oriental - Porto

por Maximiliano

IMG_8062s.jpg

DSCN4129 copy-002.jpg

DSCN4115-001b.jpg

DSCN4117-001b.jpg

DSCN4122 (2).jpg

DSCN4121 (3).jpg

 Porto - Casa Oriental

Corria o ano de 1910 quando aqui se ergueu, bem junto à Torre dos Clérigos, aquele que viria a ser um dos maiores bastiões do comércio tradicional em Portugal e na cidade do Porto. A Casa Oriental, tão antiga quanto a República Portuguesa, é uma voz que fala alto quando toca a defender e promover os produtos nacionais e a tradição do seu país. 

No princípio foi o Chá, Café e Chocolate oriundos das colónias, aos quais se juntaram os restantes produtos tradicionais de mercearia durante a 2ª Guerra Mundial. Na década de 80 iniciou-se o mítico bacalhau e os anos 90 trouxeram a venda da fruta. Uma história viva e em permanente construção. 

Virado o primeiro século de história, a missão da Casa Oriental não está terminada. 
O novo capítulo neste bonito e já longo livro é a devida homenagem ao prodígio do Oceano Atlântico: a Sardinha Portuguesa, pescada a poucos quilómetros do local onde nos encontramos. Reconhecendo a importância histórica do nosso espaço e compreendendo o impulso que demos no passado a outros produtos icónicos da gastronomia portuguesa, a COMUR – Fábrica das Conservas da Murtosa confiou à Casa Oriental o exclusivo para toda a cidade do Porto da coleção “Valor do Tempo®”. 
Duas marcas de elevadíssima reputação que se unem por um só objectivo: retribuir à Sardinha Portuguesa o muito que esta já fez por Portugal. Casa Oriental, desde 1910 a dar Valor ao Tempo.
----------------------------------------------------------------------------------------

Texto: www.casaorientalporto.pt   Facebook   Instagram

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:44

06
Dez17

DSCN3692 (2)-001.jpg

DSCN3677 copy-001.jpg

DSCN3670 (2)-001.jpg

DSCN3700 (2)-001.jpg

DSCN3688-001.jpg

DSCN3699 (2)-001.jpg

DSCN3686-002.jpg

DSCN3705 (3).jpg

Edifício actual

Uma nova casa para a sede da Relação e da Cadeia começou a ser construída sobre os escombros da anterior, em 1765, por iniciativa do regedor das Justiças e governador das Armas do Porto, João de Almada e Melo, segundo uma planta elaborada para o efeito pelo engenheiro e arquitecto Eugénio dos Santos que foi um dos intervenientes na reconstrução da Lisboa pombalina.

Foi, no entanto, seguida pelo oficial de engenharia Francisco Pinheiro da Cunha, por morte de Eugénio dos Santos. A obra custou 200 contos de réis, durou trinta anos, pois só ficou concluída em 1796. Albergou a sede do Tribunal da Relação e serviu de cadeia até aos nossos dias.

É um dos edifícios de referência na história do Porto. As enxovias tinham nomes de santos: Santo AntónioSant'Ana, para homens; Santa Teresa para mulheres; e Santa Rita para menores. A prisão oficina estava sob a protecção do Senhor de Matosinhos e as prisões de castigo tinham por patrono São Vítor. Havia ainda os salões (do Carmo e de São José) para homens e mulheres. Diferenciavam-se das celas por terem o chão de madeira mas pagava-se para ficar neles - 1$500 réis.

Na sala do tribunal havia uma capela porque as Ordenações do Reino determinavam que "o governador acolherá um sacerdote, que em todos os dias pela manhã, diga missa na casa da Relação, no oratório ou lugar que para isso se ordenar…" Os presos ouviam a missa das grades das prisões e corredores que davam para o saguão. Mas como não havia, mesmo assim, capacidade para tanta gente, a missa era num Domingo para os detidos de determinadas celas e no outro Domingo para os das outras prisões.

Camilo Castelo Branco ocupou (1860) o quarto de São João, enquanto Ana Plácido recolhia ao pavilhão das mulheres, acusados, ambos, do crime de adultério.

----------------------------------------------------------

Fonte do Texto: Wikipédia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25

03
Dez17

Mulheres fotógrafas

por Maximiliano

DSCN9428 (3)bv.jpg

DSCN0746 (2)-001v.jpgDSCN2432 (2)-001.jpg

DSCN3465.jpg

DSCN5512v.jpg

DSCN2627n.jpg

DSCN2696 (2)-001.jpg

Profissionais ou amadoras são mulheres que fazem da fotografia uma extensão delas próprias.

Sempre houve mulheres atrás das lentes, muito embora tenham sido (quase) sempre abafadas pelo sucesso masculino, como de resto em praticamente todas as áreas. Mas dos parcos conhecimento sobre o assunto, acho que actualmente devem estar muito perto dos concorrentes machos.

-----------------------------------------------------------------------------

Texto composto da Net

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:50

01
Nov17

Artista de rua

por Maximiliano

chatesDSCN2408 (2)-001.jpg

DSCN2412 (2)-001.jpg

 

DSCN2409 (2)-001g.jpg

DSCN2413 (2)-001h.jpg

Não é músico. Não toca violino, guitarra, trompete ou qualquer outro instrumento. Nem tão pouco se apresenta como cantora. Apenas decora e embeleza com desenhos e pinturas, vulgares peças de roupa (T-charts)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15

06
Out17

DSCN1805 (2)-001.jpg

DSCN1790 (3)-001.jpg

DSCN1797 (2)-001.jpg

DSCN1791 (2).jpg

DSCN1795 (2)-001.jpg

DSCN1796 (2)-001B.jpg

DSCN1803 (2)-001.jpg

DSCN1804 (2)-001.jpg

O actual edifício da Câmara Municipal do Porto, em Portugal, foi projectado pelo Arquiteto Correia da Silva e começou a ser construído em 1920.

O projecto surgiu na sequência do plano de expansão do centro cívico elaborado pelo arquitecto inglês Barry Parker, aprovado em 1916. A concretização deste plano levou à expansão para norte da Praça da Liberdade, abrindo-se a Avenida dos Aliados e a actual Praça do General Humberto Delgado.

Apesar de ter sido iniciado em 1920, as obras do edifício dos paços do concelho sofreram inúmeras interrupções, tendo sido introduzidas alterações ao projecto inicial, pelo Arq. Carlos Ramos. Os serviços camarários só se instalaram no novo edifício em 1957.

O edifício é constituído por seis pisos, uma cave e dois pátios interiores. A torre central, com 70 metros de altura, com um relógio de carrilhão, acessível por uma escada interior de 180 degraus. Os interiores, de mármore e granito, são ricamente decorados.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto: Wikipédia, a enciclopédia livre

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54

14
Set17

Ruralidades

por Maximiliano

DSCN1097 (2)-001.jpg

DSCN1087 (2) copy.jpg

DSCN1088-001.jpg

DSCN1089-001.jpg

IMG_6179 (2).jpg

IMG_0241 (2).jpg

IMG_0422.jpg

 Apenas algumas imagens

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:37

DSCN9913 (2).jpg

DSCN9915 (2)-001.jpg

 

DSCN9918 (2).jpg

DSCN9933 (2).jpg

DSCN9919 (2).jpg

DSCN9924 (2)-001.jpg

 

DSCN9932 (2).jpg

DSCN9901 (2)-001.jpg

A Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde assinala, este ano, a sua 40.ª edição consecutiva, com um programa que promete surpreender os milhares de visitantes que, ano após ano, fazem deste evento a maior e melhor mostra das artes tradicionais portuguesas.

Reunindo mais de duas centenas de artífices nacionais, a 40.ª edição da Feira Nacional de Artesanato dedica particular atenção às Rendas de Bilros, secular tradição de Vila do Conde e que, de resto, esteve na origem do evento.

--------------------------------------------------------------

Texto: Net

Fotos: Autor do blog

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54

22
Jun17

Antigo hotel Mirassol

por Maximiliano

 

DSCN9579 (2).jpg

DSCN9580 (2).jpg

 

DSCN9582 (2v).jpg

"O antigo hotel Mirassol, em Miramar (Gaia), em ruínas há vários anos, vai transformar-se num aparthotel com valência para turismo sénior, com apoio médico. As obras arrancam no início do próximo ano e representam um investimento de 14 milhões de euros.

O contraste entre a degradação do antigo hotel Mirassol e a requalificada marginal de Miramar é gritante. O edifício, desde que encerrou há cerca 15 anos, está ao abandono, sendo utilizado frequentemente por marginais. Aliás, por dentro, muitas paredes estão repletas de grafitos. Mas a realidade do imóvel mudará no início de 2012, quando começar a ser construído um aparthotel, com valência de turismo sénior com apoio médico."

______________________________________________________________________________

Obs - Texto publicado no Jornal de Notícias em 13 Outubro 2011 - Fotos de Maio de 2017

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados