Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Onde o mote é a fotografia e... outras eventuais peregrinações.

DSCN9913 (2).jpg

DSCN9915 (2)-001.jpg

 

DSCN9918 (2).jpg

DSCN9933 (2).jpg

DSCN9919 (2).jpg

DSCN9924 (2)-001.jpg

 

DSCN9932 (2).jpg

DSCN9901 (2)-001.jpg

A Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde assinala, este ano, a sua 40.ª edição consecutiva, com um programa que promete surpreender os milhares de visitantes que, ano após ano, fazem deste evento a maior e melhor mostra das artes tradicionais portuguesas.

Reunindo mais de duas centenas de artífices nacionais, a 40.ª edição da Feira Nacional de Artesanato dedica particular atenção às Rendas de Bilros, secular tradição de Vila do Conde e que, de resto, esteve na origem do evento.

--------------------------------------------------------------

Texto: Net

Fotos: Autor do blog

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54

07
Mai17

Flores de época

por Maximiliano

IMG_0035v.jpg

IMG_0043.jpg

IMG_9929.jpg

IMG_5289bc.jpg

IMG_7123 (2).jpg

DSCN8184v.jpg

IMG_9907f-001.jpg

A primavera , é a estação do ano que se segue ao Inverno e precede o Verão. É tipicamente associada ao reflorescimento da flora terrestre.

A Primavera do hemisfério norte é chamada de "Primavera boreal" e a do hemisfério sul é chamada de "Primavera austral". A "Primavera boreal", no Hemisfério Norte, tem início na data 20 de Março e termina em 21 de junho. A "Primavera austral", no Hemisfério Sul, tem início na data 22 de setembro e termina a 21 de dezembro.

______________________________________________________________________________________

Wikipédia, a enciclopédia livre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:36

31
Jan15

Espinho-Azulejos

por Maximiliano

DSCF08391.jpg

DSCF08421.jpg

DSCF08481.jpg

DSCF08511.jpg

DSCF08541.jpg

DSCF08551.jpg

Espinho 2-001.jpg

Em Janeiro de 2007 fotografei alguns dos azulejos que decoravam a passagem subterrânea de Espinho, que foi destruída para dar lugar à construção do túnel da actual linha do comboio. A acção de colher as imagens não foi a melhor, porquanto, a passagem constante de peões pelas escadarias, aliada à pouca prática neste tipo de actividade fotográfica, não permitiu melhor resultado nas fotos aqui inseridas.

 Incluo aqui também um texto do Blog Monumentos Desaparecidos, referindo-se precisamente á destruição da referida passagem e dos seus azulejos, que além de belos, nos diziam muito de Espinho de outros tempos,

 

“A linha do Caminho de Ferro antigamente dividia Espinho em dois. Junto à linha no lado poente tínhamos a Avenida Serpa Pinto (depois Avenida 8) e no lado nascente a Avenida da Graciosa (depois Rua 8). Actualmente, com a passagem dos comboios por túnel subterrâneo, a zona superior deu origem à Alameda 8.

 A Estação antiga foi destruida em pleno ano de 2007, juntamente com os belissimos azulejos da passagem subterrânea.” 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:27

28
Jan15

Da laranjeira do vizinho

por Maximiliano

 

IMG_2877b.jpg

IMG_2871-001b.jpg

IMG_2866-001b.jpg

 Mitos alimentares

Laranja: De manhã ouro, à tarde prata e à noite mata!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

12
Jan15

Quinta da Prelada

por Maximiliano

IMG_2719b-001.jpg

IMG_2718b.jpg

IMG_2721b.jpgHistória:

 

Situada na freguesia de Ramalde, junto ao Carvalhido, na rota dos Caminhos de Santiago (antiga estrada para a Galiza), a Quinta da Prelada elege-se como um dos espaços mais notáveis e grandiosos do aro do Porto.

De facto, trata-se da maior obra de arquitetura paisagística concebida pelo arquiteto e pintor italiano Nicolau Nasoni, concretizada, provavelmente, entre 1743 e 1748. Na Prelada, Nasoni criou um percurso desde os obeliscos, inicialmente situados no Carvalhido (a primeira entrada da Quinta), até à mata da propriedade (antigo Parque de Campismo), que perfazia cerca de 1,5 km. Devido às alterações urbanas que a zona do Carvalhido sofreu, os obeliscos acabariam por ser transferidos para o Jardim do Passeio Alegre, na Foz do Douro, em 1937*.

Até à abertura da Via de Cintura Interna (VCI), a Casa Nobre estava ligada ao recinto onde se eleva uma torre por um eixo com cerca de 400 metros de extensão. Vulgarmente designada por "Castelo", esta torre é considerada um testemunho iniciador do revivalismo em arquitetura. Em breve, parte deste percurso será refeito, até à VCI, dando origem a um novo espaço cuja designação será de “Jardim das Quatro Estações”.

Fonte do texto: http://www.scmp.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=22540

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:23

11
Jan15

Postais de Esmoriz

por Maximiliano

IMG_2935b.jpg

IMG_2929b.jpg

IMG_2930b.jpg

IMG_2934b.jpg

IMG_2936b.jpg Tanoaria: o tesouro da cidade de Esmoriz

Por toda a sua representação histórica e atual, a tanoaria distingue-se como um tesouro patrimonial, um autêntico esplendor de Esmoriz e de Portugal, através de um caminho que se fez modesto e com grande coragem e dedicação.

Geograficamente posicionado na fronteira entre o Norte e o Centro de Portugal, onde é vizinho e troca reciprocidades com o grande Atlântico, Esmoriz dá-se ao mundo como cidade de gente fraterna, humilde e de trabalho, cujas linhagens antepassadas muito contribuíram para um enriquecimento da sua cultura patrimonial. Assim, não é obra do acaso ou mera questão de estética e de embelezamento o motivo pelo qual se perfila, diante do seu coração, uma memória tão singular como é a estátua do tanoeiro.

A tanoaria, na sua essência, é uma prática antiga que se destina à produção de vasilhas, como pipas, tonéis e barris, que são utilizados para fins de colheita, tratamento e armazenamento do vinho. De facto, se há engenho ou labor que não pode ser obliterado quando se fala sobre Esmoriz, a tanoaria tem, forçosamente, que tomar a dianteira dessa lista. As primeiras raízes da atividade que foram cravadas na freguesia remontam ao início do século XX, numa fase em que Vila Nova de Gaia se assumia como núcleo de extrema preeminência, impulsionada pelo prestigiado comércio do Vinho do Porto. Todavia, já bem antes dessa data, conheciam-se diversos esmorizenses que percorriam os cerca de 20 quilómetros de distância para ganhar a vida nas tanoarias gaienses. Os mesmos que se aponta terem introduzido o ofício na própria terra, começando por se alojar em pequenos alpendres e cobertos. Dotados pelas ferramentas mas, sobretudo, pela experiência e força do labor, consolidaram o seu artesanato na região e, com o aumento da procura e da produção, veio a necessidade de expandirem as instalações que, no percurso das décadas, se foram desenvolvendo e maquinizando de forma a encurtar os procedimentos mais arrastados. Aos poucos, a importância da profissão foi ganhando especial evidência, assinalando a transição de um Esmoriz agrícola e piscatório para um Esmoriz fabricado e industrial.

Ler mais: http://visao.sapo.pt/tanoaria-o-tesouro-da-cidade-de-esmoriz=f759821#ixzz3OYI5HIl6

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:36

 

IMG_8736b.jpg

IMG_8749.jpg

IMG_8755b.jpg

IMG_8762.jpg

IMG_8768b.jpg

IMG_8737b copy.jpg

IMG_8781b.jpg

IMG_8763a.jpg

IMG_8824.jpg

IMG_8784b copy.jpg

IMG_8786.jpg

IMG_8806b.jpg

IMG_8827b.jpg

IMG_8816b.jpg

IMG_8838b.jpg

Inicialmente designada como Vinícola de Sangalhos, Lda., a empresa iniciou a sua actividade com apenas 15 trabalhadores. Actualmente, as Caves Aliança são uma das maiores empresas portadoras de vinho, vendendo para mais de 60 países. Inseridas na rota dos vinhos da Bairrada, as Caves Aliança iniciaram a sua produção com vinhos desta região, mas desde logo houve a preocupação de abarcar outras regiões do país, produzindo, actualmente, vinhos no Alentejo, Dão, Douro, Bairrada, Palmela, Beiras e Estremadura, com quintas próprias nas várias regiões. No Aliança Underground Museum, que se desenvolve ao longo das caves, poderá visitar sete colecções distintas dentro de áreas como a arqueologia, a etulejaria e a cerâmica. O acervo pertence à colecção Berardo.

Fonte. Lifecooler

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:24

08
Out14

Flores

por Maximiliano

IMG_0238b.jpg

IMG_0241b.jpg

IMG_0239b.jpg

IMG_0259b.jpg

IMG_0261b.jpg

IMG_0302bc.jpg

IMG_3045bc.jpg

IMG_9840b.jpg

 Colhidas na última Promavera

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:27

07
Out14

Pombos e pombas

por Maximiliano

Columbidae é uma família de aves columbiformes que inclui os pombos, pombaspicaúsrolas e rolinhas.

Wikipédia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:55

Romaria do Rosário - Feira das Nozes

Organização: Câmara Municipal de Gondomar - Pelouro da Cultura / Comissão de Festas do Concelho. Consultar .

A Romaria de Nª Srª do Rosário, tradicionalmente conhecida por Feira das Nozes, assume-se, durante os meses de Setembro e Outubro, como um forte pólo de atração turística. Documentos datados de 1728, atestam que a Confraria de S. Cosme, S. Damião e Nª Srª do Rosário realiza, há mais de 260 anos, esta Romaria que, inserida nas Festas do Concelho, conhece o seu dia maior na primeira segunda-feira, após o primeiro Domingo de Outubro – feriado municipal instituído em 1969.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:01


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog