Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Onde o mote é a fotografia e... outras eventuais peregrinações.

DSCN9158.jpg

DSCN9163 (2).jpg

DSCN9164 (2).jpg

DSCN9162 (2).jpg

DSCN9182-001.jpg

 

 

DSCN9185-001.jpgDSCN9154-001.jpg

Construída entre 1938 e 1947, com projeto do monge beneditino Paul Bellot Tem uma monumental fachada em granito. De realce um conjunto de vários vitrais sobre a vida de Cristo e de Maria. O interior tem influência das basílicas romanas, da arte moçárabe e do gótico. O autor do projeto inspirou-se na arte bizantina e árabe. No coro alto está instalado o Grande órgão de 39 registos da firma Orgelbau Georges Heintz. Ladeiam a fachada duas torres, a maior das quais com cinquenta metros com o miradouro mais alto da Cidade do Porto. No seu interior está instalado um carrilhão constituído por dezoito sinos.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Texto de: VisitPorto

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59

15
Jul18

Fundação Gramaxo

por Maximiliano

DSCN8930 (2).jpg

DSCN8922 (2).jpg

DSCN8925 (2).jpg

DSCN8920 (2).jpg

A Cidade da Maia dispõe de um Parque de Lazer, situa-se na Fundação Gramaxo com entrada pela Rua Nossa Senhora do Bom Despacho. O espaço tem entrada gratuita e encontra-se aberto ao público todos os dias.

Texto retirado do site_ portoenorte

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:29

09
Mai18

Mestre Zé Rito

por Maximiliano

DSCN7010 (2)-001.jpg

DSCN7009-001v.jpg

DSCN7014 (2)-001b.jpg

DSCN7008-001v.jpg

DSCN7005-001.jpg

DSCN7015-002c.jpg

 

Moliceiro em reparação - Estaleiro da Praia do Monte Branco na Torreira

Quem visitar o Museu-Estaleiro da Praia do Monte Branco, na Torreira, Murtosa, terá a oportunidade de apreciar o trabalho minucioso de reparação de um barco moliceiro, pelas mãos hábeis do Mestre José Rito.
O Museu-Estaleiro da Praia do Monte Branco, propriedade da Câmara Municipal da Murtosa, é um espaço peculiar de conhecimento e valorização das artes de construção de embarcações tradicionais, assumindo-se como um verdadeiro museu vivo do património marinhão.
No âmbito do protocolo, formalizado em 2009, com a Câmara Municipal, o Mestre José Rito - o único que, actualmente, exerce de forma permanente a arte da construção de moliceiros e bateiras, na área do Concelho da Murtosa - ocupa o espaço do estaleiro, onde executa o trabalho de construção e reparação de barcos, e, mediante a solicitação de escolas e grupos organizados, dá a conhecer os vários aspectos associados à arte que exerce. O Museu-Estaleiro está, de igual modo, aberto a todos aqueles que queiram observar os processos de construção e reparação das embarcações.

----------------------------------------------------------------------------------------

Texto compilado de: Câmara Municipal da Murtosa

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

DSCN6447 (2)-001.jpg

 

DSCN6435 (2)-001MASSARELOS.jpg

DSCN6436 (2)-001.jpg

DSCN6437 (2)-001.jpg

DSCN6440 (2)-001.jpg

DSCN6443 (3) copy copy.jpg

 

DSCN6704 (2)-001.jpg

DSCN6705 (2)-001.jpg

A Igreja do Corpo Santo de Massarelos em Porto. Igreja Matriz de Massarelos ou Igreja da Confraria das Almas do Corpo Santo de Massarelos é uma igreja de 1776 na cidade do Porto.
A Confraria das Almas do Corpo Santo foi fundada em 1394, por navegantes que tinham sofrido uma tempestade no regresso da Inglaterra. Ela fazia assistência e proteção dos navegantes e mercadores. Um dos confrades terá sido o Infante D. Henrique. Também funcionava como banco, tinha atividades comerciais e navios que executavam viagens pela confraria e defendiam a costa de piratas.
A igreja tem um portal com um nicho com o padroeiro, São Pedro González Telmo (São Telmo). O enorme janelão central domina a fachada rematada por uma cruz de pedra. As torres sineiras possuem relógios e toda a fachada é guarnecida com azulejos. Tem uma só nave, com interior modesto. Na parte de trás, virada ao rio, a Cruz da Ordem de Cristo e um painel de azulejos com o Infante D. Henrique, um dos confrades desta antiga instituição.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Texto colhido em: TripAdvisor

_______________________

Obs. Muito embora o texto acima não se refira, resolvi dar relevancia à imagem do Senhor Amarrado, como podem ver acima!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17

03
Abr18

Foz do Sousa - A Ponte

por Maximiliano

IMG_3794 (2)-001.jpg

IMG_3782 (2)-001.jpg

IMG_3767 (2)-001.jpg

IMG_3776 (2)-001.jpg

Na freguesia da Foz do Sousa podemos observar a Ponte da Foz do Sousa, que serve a circulação rodoviária da Estrada Nacional n.° 108. O projeto desta Ponte é da autoria do Engenheiro Edgar Cardoso. A ponte, de menor dimensão, tem os mesmos traços arquitetónicos da Ponte da Arrábida, tendo servido de ensaio à construção desta última. Foi inaugurada pele então Presidenta da República General Craveiro Lopes no inicio da década de 50 do Século XX.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Informação colhida na Net

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:26

DSCN6330-001.jpg

DSCN6317-001.jpg

DSCN6320-001.jpg

DSCN6324-001.jpg

DSCN6319-001.jpg

DSCN6328 copy-001.jpg

DSCN6331 (2).jpg

 Situada na foz do Rio Ave, assente num maciço rochoso, encontra-se a Capela de Nossa Senhora da Guia. 

È sem duvida o edifício religioso mais antigo da cidade, tudo leva a quer que no ano de 953 já existia, pois no inventário efectuado no ano de 1059 já constava da relação de bens do Mosteiro de Guimarães. 
Esta ermida deveria ser pobre e de pequenas dimensões, a parte mais antiga é onde se encontra, hoje a Capela-mor. Segundo consta esta pequena ermida, nesses tempos longínquos foi uma pequena fortaleza na defesa da barra, para impedir os ataques que eram feitos pelo mar, isto enquanto não construíram o forte de S. João (Castelo).

Antigamente esta capela era banhada pelo mar. Ao longo dos anos e em datas não conhecidas a capela foi sofrendo várias alterações tornando-se na linda capela que é hoje. 
No seu interior podemos apreciar a beleza de várias artes que foram feitas ao longo dos seculos. A nave principal é revestida a azulejo de séc. XVII, um púlpito com corrimão e guarda de balaustrada de madeira assente em plataforma de pedra e ainda o teto apainelado em caixotões e decorado com cenas bíblicas ou figuras de santos. Com o seu teto abobadado temos a Capela-Mor que é revestida a azulejo do séc. XVIII azul e branco, representando do lado sul a descida do espirito santo sobre os apóstolos, e do lado norte uma Nossa Senhora com o menino ao colo, rodeada por um círculo de anjos. A nave lateral apresenta nos topos altares modernos e teto pintado com figuras bíblicas. 

 No exterior topo sul tem uma arrogante e alta escadaria encimada por uma plataforma onde foi colocada uma cruz de pedra, em 1940.

A confraria de Nossa Senhora da Guia e S. Julião dos Pescadores é considerada das mais antigas, se não a mais antiga da Diocese da Braga. Em 1676 foram reformulados os seus estatutos, voltando a fazer nova reforma passados noventa anos ou seja em 1766. Ao longo dos anos houve várias Mesas que presidiram os destinos desta Confraria.

_____________________________________________________________________________

Texto copiado da Net

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08

14
Mar18

Igreja Matriz de Valongo

por Maximiliano

DSCN6071-001.jpg

DSCN6053-001.jpg

DSCN6055-001.jpg

DSCN6056-001.jpg

DSCN6054-001.jpg

DSCN6057-001.jpg

DSCN6068 (2)-001.jpg

 

DSCN6072-001.jpg

Data de 1794 o início da construção da igreja matriz, erigida no local ocupado pela antiga, demolida por se encontrar em mau estado de conservação. Emoldurada pela serra, levou mais de meio século a concluir. A portaria do governo que autorizava a sua edificação vem assinada por D. João VI e data de 1793. No tempo das invasões francesas serviu de quartel-general às tropas invasoras. A sagração da igreja com celebração da primeira missa foi a 20 de Setembro de 1823.
Em 1837 a sua sacristia serve as primeiras reuniões camarárias do novo concelho de Valongo. Contribuíram para a construção desta igreja, as monjas do Mosteiro de S. Bento de Avé Maria do Porto e o produto do labor dos padeiros de Valongo.
As suas paredes, com mais de dois séculos já passados e apesar da sua altura superior a vinte metros ainda mantêm todo o seu prumo e alinhamento. O corpo central é coroado por um frontão triangular com a imagem de S. Mamede complementada com quatro painéis de azulejos,
representativos da vida do santo, que ladeiam as torres sineiras. O amplo pórtico de forma retangular é todo ele rematado em cantaria e encimado por três amplos janelões sendo o central ornamentado por azulejo com as armas de S. Pedro.

Entre 2009 e 2010, sofreu de uma grande intervenção a nível da cobertura e da nave, onde foram intervencionadas as pinturas as paredes laterais e abóboda. Nesta mesma altura, foi feito o restauro do órgão de tubos.

___________________________________________________________________

Texto: 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:56

27
Fev18

DSCN5809 (4)-001.jpg

DSCN5817 (2)-001.jpg

DSCN5893-001.jpg

DSCN5814 (2)-001.jpg

DSCN5925-001.jpg

DSCN5880-001 (2).jpg

DSCN5831 (2)-001.jpg

DSCN5926-001.jpg

DSCN5929-001.jpg

 

DSCN5821 (2)-001.jpg

Além de uma antiguidade (ponte) e de uma modernidade (hotel) ____ Das obras na Avenida Gustavo Eifel (avenida marginal do Rio Douro) para consolidação das escarpas dos Guindais!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:09

DSCN5590-001.jpg

DSCN5595-001.jpg

 

DSCN5593-001.jpg

DSCN5600-001.jpg

DSCN5594 (2)-001.jpg

DSCN5599-001.jpg

Jardim de São Lázaro é o mais antigo jardim municipal da cidade do Porto, em Portugal.

Inaugurado em 1834, o jardim, fresco e frondoso, é de concepção romântica, podendo destacar-se as imponentes tílias, o coreto e os grupos escultóricos a que não será alheia a proximidade da Escola Superior de Belas Artes do Porto. Integrada no gradeamento que o delimita a norte, encontra-se uma fonte retirada do antigo convento de São Domingos.

A nascente do jardim está a Biblioteca Pública Municipal do Porto e, a sul, a magnífica fachada barroca do antigo convento de São Lázaro, atribuído a Nicolau Nasoni.

________________________________________________________________________________________

Texto - Wikipédia, a enciclopédia livre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31

19
Fev18

DSCN5652-001.jpg

DSCN5650-001.jpg

DSCN5649-001.jpg

DSCN5648 copy-001.jpg

DSCN5653-001.jpg

Igreja de Santa Rita ou Igreja de Santa Rita da Mão Poderosa localiza-se na freguesia portuguesa de Ermesinde, concelho de Valongo, distrito do Porto.

Começou a ser construída na segunda metade do século XVIII, a primeira pedra foi colocada em 1749. É de estilo barroco.

Está ladeada por duas torres sineiras e o seu pórtico é rematado por um frontão triângular interrompido por um nicho barroco onde está colocada a imagem de São Pedro. No interior da Igreja, destaca-se a excelente talha dourada nas capelas laterais, no altar-mor e na estatuária religiosa.

O Santuário de Santa Rita em Ermesinde é um dos santuários do Norte de Portugal mais visitados e alvo de peregrinação. Esta santa é alvo de grande devoção na cidade e também em todo o país.

A romaria de Santa Rita realiza-se no segundo Domingo de Junho. A imagem de Santa Rita localiza-se no interior da igreja do lado direito. O dia de Santa Rita celebra-se a 22 de Maio. Santa Rita é conhecida como a santa dos casos impossíveis.

----------------------------------------------------------------------------------------

Texto: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:40


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados